quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

CONDENAÇÃO CONTRA VALMIR CLIMACO É EXTINTA PELA JUSTIÇA E O MESMO GARANTE QUE ESTÁ PRONTO PARA A REELEIÇÃO NA CIDADE DE ITAITUBA

Valmir Climaco, Prefeito de Itaituba. 
Valmir havia sido condenado pelo crime de falsificação de documentos públicos, o que lhe deixou inelegível

Após os advogados do atual prefeito recorrerem da decisão proferida em seu desfavor, esta que o deixaria inelegível por 8 anos, por ter sido condenado em regime semiaberto acusado de praticar crime de falsificação de documento público, Valmir Climaco de Aguiar ficou isento de qualquer penalidade após parecer jurídico.

Conforme o que foi apurado, o Desembargador Federal Kassio Marques, Vice-presidente do TRF1, considerou, na última quinta-feira (13), em Brasília (DF), que o tempo percorrido entre a data da realização dos fatos denunciados e a data na qual a denúncia foi efetivada ultrapassou o período de punição definido anteriormente.

A ação penal realizada em desfavor do prefeito tratava de crimes contra a flora e, como consta nos autos, a denúncia foi recebida no dia 17 de outubro de 2014, mas os fatos teriam ocorridos no dia 21 de fevereiro de 2008.

"Assim sendo, verifico a prescrição da pretensão punitiva dos recorrentes, apurada retroativamente frente à pena concretizada (2 anos), considerando o transcurso de lapso superior a 04 (quatro) anos entre a data dos fatos (21/02/2008) e a data do recebimento da denúncia (17/10/2014). Ante o exposto, declaro extinta a punilidade dos réus Raimundo Edmilson Goés e Valmir Climaco de Aguiar, em razão de prescrição da pretensão punitiva", trecho da decisão proferida pela autoridade judicial.

Em relação ao caso, Valmir Climaco divulgou em rede social um áudio no qual afirmou:

"já estou prontinho para a guerra, agora não tem mais nada que vá impedir a gente, está tudo bacana! Essa aí era a única condenção que tinha, o resto em primeira instância ainda tem muito recurso para correr uns quatro, cinco anos (...)", disse o Prefeito, referindo-se às eleições 2020.

Climaco havia sido condenado a 3 anos e 4 meses, em regime semiaberto, por crime de falsificação de documento público. Em consequência, o prefeito ficou na condição de inelegível em decorrência de ter sido decisão colegiada (2ª instância) e, por isso, alcançado pela Lei da Ficha Limpa.

JK com informações do Portal Giro

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

EM SANTARÉM, FACÇÕES CRIMINOSAS NÃO VÃO SE CRIAR. TEMOS A POLÍCIA MAIS EFICIENTE DO PARÁ. POLÍCIA CIVIL E MILITAR TOCAM TERROR EM FACÇÃO CRIMINOSA APÓS MORTES EM SANTARÉM

Delegados da Polícia Civil falam sobre homicídios 
e atuação de facções em Santarém

Nos últimos dias, duas mortes e uma tentativa de homicídio, tendo como os principais responsáveis ‘integrantes de facções criminosas’, Comando Vermelho.

O primeiro caso, João Victor, de 17 anos, foi morto a tiro na quinta-feira, 06, na invasão Juá. O corpo foi encontrado às margens do rio tapajós.

O segundo crime aconteceu na segunda-feira (10), tendo com o vítima Wendria Leniane Lima Mota, de 23 anos, que foi encontrada morta dentro de uma casa, no bairro Santarenzinho, com marcas de tiros na cabeça.

O terceiro caso foi uma tentativa de homicídio contra uma jovem identificada como Sabrina, a principal testemunha da morte de Wendria. A Polícia Civil acredita em queima de arquivo, pois Sabrina testemunharia contra autores da morte da amiga.

COLETIVA: 

Na manhã desta quarta-feira (12), em entrevista coletiva na sala de reunião da 16ª Seccional da Polícia Civil, o superintendente Jamil Farias Casseb; o diretor da seccional de Santarém Germano do Vale; e o delegado da Divisão de Homicídio Gilvan Almeida, informaram que os crimes estão em investigação e são atribuídos à facção criminosa (Comando Vermelho).

Segundo os delegados, todos os casos estão esclarecidos. 

A Polícia trabalha para prender os criminosos.

OPERAÇÃO PRENDE SUSPEITOS

Durante uma operação da Polícia Civil na manhã desta quarta-feira, dia 12, três homens foram presos e levados para a Seccional de Polícia Civil. Os mesmos são suspeitos de terem Participação nesses crimes. Um dos presos é irmão de Wendria Mota, que pode ter participado da tentativa de homicídio contra a testemunha Sabrina. Segundo o delegado Gilvan Almeida, "eles queriam que ela falasse o que sabia sobre a morte de Wendria".

JK com infirmações do Portal Santarém

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

PREFEITO NÉLIO ASSINA ORDEM DE SERVIÇO PARA O ASFALTAMENTO DO ANEL VIÁRIO DA GRANDE ÁREA DO SANTARENZINHO. SÃO MAIS DE 4 QUILÔMETROS DE ASFALTO E UM INVESTIMENTO DE R$ 5 MILHÕES DE REAIS. OS TRABALHOS COMEÇAM NESTA QUINTA-FEIRA (22)

Prefeito Nélio assinou a ordem de serviço

A Ordem de Serviço para asfaltamento do anel viário do Santarenzinho foi assinada na noite desta segunda-feira (20). E o auditório da Unidade Municipal de Educação Infantil do bairro ficou lotado com a presença de muitos moradores que foram acompanhar a assinatura que vai beneficiar seis bairros da Zona Oeste de Santarém. 

A solenidade contou com a presença do prefeito Nélio Aguiar, do vice-prefeito José Maria Tapajós, do secretário municipal de Infraestrutura Daniel Simões, dos vereadores Ronan Liberal Jr. e Mano Dadai, dos representantes dos bairros a exemplo da presidente da Associação de Moradores do Bairro Santarenzinho, Maria Izabel Castro (Bebel), e do representante da Construtora Norte do Tapajós (Construnorte), Davi Barbosa - empresa ganhadora da licitação para operação dos serviços.

O asfalto vai contemplar 5 vias, são elas: Trav. Resistência (entre Fernando Guilhon e Rua Ituqui), Rua Ituqui (entre Trav. Resistencia e Rua Jader Barbalho), Rua Jader Barbalho (entre Rua Ituqui e Rua São Jorge), Rua São Jorge (entre Rua Jader Barbalho e rua Tomé de Sousa) e a Rua Tomé de Sousa (entre Rua São Jorge e Av. Fernando Guilhon). Ao todo, 6 bairros serão favorecidos: São Cristóvão, Novo Horizonte, Alvorada, Amparo, Conquista e Santarenzinho.

Para a presidente do bairro Santarenzinho, Bebel Castro, esta é uma conquista para os moradores da área que aguardavam com anseio pela obra. “Agradecemos ao prefeito Nélio Aguiar que olhou com carinho para o nosso bairro e nossa população. Só no Santarenzinho, somos mais de 15 mil famílias e se somarmos com os demais bairros, milhares de pessoas serão beneficiadas com essa obra. Isso vai ajudar muito a nossa população, melhorando a vida e a economia dentro da grande área do Santarenzinho”, destacou Bebel.

O asfaltamento do anel viário do Santarenzinho significa melhora no tráfego de veículos e ainda irá desafogar vias como a Fernando Guilhon. O titular da Seminfra Daniel Simões explicou que a atual gestão tem se empenhado em desenvolver cada vez mais o município, através do avanço do asfalto e com obras de grande porte, viabilizando e dando continuidade a convênios e contratos que estavam ‘emperrados’.

“Em 2017, existiam vários contratos de obras do governo anterior que estavam paradas e vários convênios que estavam na iminência de serem perdidos. Todos os contratos foram trabalhados para que as obras fossem retomadas. Isso demonstra o compromisso do governo Nélio Aguiar com a população santarena. Agora, graças a este convênio celebrado entre a Prefeitura de Santarém e o Governo do Estado, a grande área do Santarenzinho será contemplada e seus moradores beneficiados”, salientou Daniel Simões.

Para o prefeito Nélio Aguiar, a obra é mais uma vitória no avanço da urbanização e da infraestrutura nos bairros periféricos de Santarém. "São mais de quatro quilômetros de asfalto e um investimento de mais de R$ 5 milhões. Uma parceria com o nosso governador Helder Barbalho, ao qual sou muito grato. É uma obra histórica que vamos iniciar após muito esforço técnico, pois nosso governo teve que destravar uma enorme burocracia que nos foi deixada. O povo da grande área do Santarenzinho já pode comemorar. Vamos trabalhar para trazer muito mais para os bairros dessa Grande Área. Infraestrutura e urbanização, e mais qualidade de vida, saúde e mobilidade com segurança. Todos ganham", disse o prefeito santareno.

Os trabalhos no Santarenzinho serão iniciados nesta quinta-feira (22), pela Construnorte, e a previsão é de que os serviços sejam concluídos até o mês de setembro deste ano.

Dayse Lima, Agência Santarém

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

VEJA A PROGRAMAÇÃO DO PRÉ-CARNAPAUXIS 2020. O MELHOR E MAIOR CARNAVAL DE RUA DO PARÁ, JÁ COMEÇOU NA CIDADE DE ÓBIDOS

Tiver o prazer de participar em 2019 do maior e melhor carnaval de rua do oeste do Pará

A Prefeitura Municipal de Óbidos por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e em parceria com os Coordenadores dos Blocos Oficiais do Carnapauxis, vem informa, que no período de 05/01/2020 a 09/02/2020, estaremos realizando o Pré Carnapauxis 2020, nos domingos que antecedem a Semana Oficial do Carnapauxis. 

Os Blocos Carnavalescos farão seus arrastões até a Praça da Cultura, com início às 17:00h e encerramento as 23:00, de acordo com as informações abaixo relacionadas:

1. 05/01/2020 – Bloco Vai ou Raxa

Percurso: Praça São Francisco / Rua: Belém / Av. Prefeito Nelson Souza / Rua: Dr. Picanço Diniz / Tv. Lauro Sodré / Rua: Justo Chermont / Praça da Cultura.

2. 12/01/2020 – Bloco Mirim

Percurso: Rua: Antônio Fernandes / Tv. Rui Barbosa / Rua: Dr. Picanço Diniz / Tv. Dr. Machado / Rua: Justo Chermont / Praça da Cultura.

3. 19/01/2019 – Pai da Pinga

4. 26/01/2020 – Águia Negra

Percurso: Tv. Lauro sodré / Tv. Bom Jesus / Rua: Justo Chermont / Praça da Cultura.

5. 02/02/2020 – Bloco Xupa Osso

Percurso: (Saída da Maloca) Rui Barbosa / Rua: Dep. Raimundo Chaves / Tv. Dr. Machado / Rua: Marechal Rondon / Av. Domfloriano / Rua: Antonio Fernandes / Tv. Lauro Sodré / Tv. Bom Jesus / Rua: Justo Chermont / Praça da Cultura.

6. 09/02/2020 – Bloco Unidos do Morro

Percurso: Rua Princesa Isabel / Av. Prefeito Nelson Souza / Dr. Picanço Diniz / Rua: Dr. Machado / Rua: Justo Chermont / Praça da Cultura.

7. 16/02/2020 – Bloco das Virgens

Percurso: Rua: Antonio Brito de Souza / Tv. Felipe Bentes / Rua: Dr. Picanço Diniz / Tv. Lauro Sodré / Rua: Justo Chermont / Praça da Cultura.

Prefeitura de Óbidos/ASCOM

VICE-GOVERNADOR DO PARÁ, LÚCIO VALE E SEU IRMÃO, SÃO DENUNCIADOS PELO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL POR CORRUPÇÃO. ELES FRAUDAVAM LICITAÇÕES PARA ROUBAR O DINHEIRO DA MERENDA ESCOLAR DAS CRIANÇAS

Os irmãos Lúcio e Cristiano do Vale, envolvidos em corrupção e denunciados pelo MPF

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça ontem, dia 8, o vice-governador do Pará, Lúcio Vale, por integrar organização criminosa que desviou R$ 39,6 milhões de dez municípios paraenses por meio de fraudes em licitações entre 2013 e 2017, principalmente com o uso de empresas de fachada.

A maior parte dos recursos deveria ter sido destinada à compra de merenda escolar. Também foram identificados desvios de recursos da saúde e da assistência social. Outras 31 pessoas também foram denunciadas, a maioria também por participação na organização, crime punível com até oito anos de prisão e multa.

A maior parte dos demais denunciados também foi acusada pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e peculato, cujas penas, somadas, chegam a 39 anos de prisão, e multa.

Os recursos foram desviados dos seguintes municípios, segundo o MPF: Viseu (R$ 31.877.107,15), Ipixuna do Pará (R$ 1.986.331,88), Mãe do Rio (R$ 1.795.542,23), Cachoeira do Piriá (R$ 1.597.546,64), Marituba (R$ 1.401.152,60), Santa Maria do Pará (R$ 687.075,32), São Miguel do Guamá (R$ 223.011,24), São Caetano de Odivelas (R$ 88.148,30), Ourém (R$ 16.101,58) e Marapanim (R$ 14.850,96).

Assinada por 15 procuradores da República, a denúncia é baseada em investigação iniciada em 2017. A investigação contou com a participação da Polícia Federal, Receita Federal do Brasil (RFB), Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU), responsáveis pelas operações Carta de Foral, de novembro de 2018, e Vissaium, de dezembro de 2019.

ATUAÇÃO EM NÚCLEOS

As investigações identificaram e delimitaram núcleos por atuação no esquema criminoso. Do núcleo político participavam integrantes do Partido Liberal (PL), antigo Partido da República (PR), e agentes políticos relacionados – administradores municipais e afins –, principais beneficiários do esquema.

Além de Lúcio Dutra Vale, atual vice-governador do Pará e ex-deputado federal, participavam desse núcleo seus irmãos Cristiano Dutra Vale, deputado federal e ex-prefeito de Viseu, e Leonardo Dutra Vale, atual prefeito de Cachoeira do Piriá. O atual prefeito de Viseu, Isaias José Silva Oliveira Neto, também integrava o núcleo político, registra a denúncia do MPF.

O núcleo de agentes públicos era formado por servidores municipais. Era o elo entre o núcleo político e o núcleo empresarial. Os servidores operacionalizaram as fraudes e demandaram vantagens ao núcleo empresarial.

O núcleo empresarial era liderado por David Gonçalves Marialva. O grupo era composto por empresas de fachada e seus respectivos laranjas e testas de ferro, funcionários que operacionalizavam fraudes e pagamentos de vantagens.

Havia, ainda, o núcleo da lavagem, integrado por pessoas físicas e jurídicas que foram indicadas por integrantes dos núcleos político e empresarial para serem destinos de recursos.

DENUNCIADOS:

1. Ana Karina Oliveira dos Santos – denunciada por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

2. Eliane Cristine Silva – denunciada por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

3. Flávio Fabiane Paiva Nascimento – denunciado por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

4. Leonardo Moraes Marialva – denunciado por falsidade ideológica e organização criminosa;

5. Haroldo da Silva Teixeira – denunciado por falsidade ideológica;

6. Almira Dias Almeida – denunciada por falsidade ideológica;

7. David Gonçalves Marialva – denunciado por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

8. Katia Regina Moraes Marialva – denunciada por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

9. Maria Suely Gonçalves Galvão – denunciada por falsidade ideológica, peculato e organização criminosa;

10. Maria Ivanilda Silva – denunciada por falsidade ideológica, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

11. Tarssio de Souza Nogueira – denunciado por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

12. Thiago Marialva Moraes – denunciado por falsidade ideológica;

13. Karla Regina Nascimento Moraes – denunciada por falsidade ideológica, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa;

14. Carlos Roberto Marinho Nascimento – denunciado por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa e organização criminosa;

15. Paola Andreza da Conceição Silva – denunciada por falsidade ideológica, peculato, corrupção ativa e organização criminosa;

16. Carlos Tadeu de Andrade Shinkai – denunciado por corrupção passiva e organização criminosa;

17. Alessandra Brunet Lima Ferreira – denunciada por corrupção passiva e organização criminosa;

18. Larissa Henriques Gomes Pascoal – denunciada por corrupção passiva e organização criminosa;

19. José Elton dos Santos Sales – denunciado por corrupção passiva e organização criminosa;

20. Cristiano Dutra Vale – denunciado por corrupção passiva e organização criminosa;

21. Ivanildo Lobo Alves – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

22. Felippe José Britto Barbalho – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

23. Hugo de Assis Gonçalves Vieira – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

24. Lúcio Dutra Vale – denunciado por organização criminosa;

25. Maria da Guia Souza Batista – denunciada por organização criminosa;

26. Nels de Jesus Nelson Castro de Oliveira – denunciado por organização criminosa;

27. Benedito Lopes Pacheco – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

28. Maria Helenilce Pacheco – denunciada por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

29. Antônio Gabanes Pereira de Matos – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

30. Carolanne Amim Sousa – denunciada por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

31. Daniel Sá Souza – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa;

32. Filipe Miralha de Avellar Leandro – denunciado por lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Fonte: Gazeta de Santarém

EX-SENADOR DO PARÁ É PRESO EM BELÉM. OTÁVIO CAMPOS (MDB) É ACUSADO DE RECEBER DINHEIRO DA CONSTRUTORA ODEBRECHET PARA A CAMPANHA DO GOVERNADOR HELDER BARBALHO

O ex-senador Otávio Campos (MDB) é acusado de receber dinheiro da construtora Odebrecht para a companha do governador Helder Barbalho

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (9) o ex-senador Luiz Otávio Campos (MDB), do Pará, numa investigação sobre suspeita de caixa 2 na campanha de 2014 do atual governador do estado, Helder Barbalho, do mesmo partido. O chefe do Executivo paraense não é alvo de mandados na operação.

Segundo as investigações, Campos é suspeito de intermediar um repasse não contabilizado de R$ 1,5 milhão da Odebrecht para a campanha de Barbalho.

Em delação premiada, executivo da Odebrecht disseram que foram realizadas três entregas, nos valores de R$ 500 mil cada, nos meses de setembro e outubro de 2014. Campos intermediou o recebimento do dinheiro.

A operação cumpre três mandados de buscas e apreensões e uma prisão temporária no Pará, uma prisão temporária e outro mandado de busca e apreensão no Tocantins, e dois mandados de buscas e apreensões no Distrito Federal.

As ações resultam de investigação iniciada a partir de delação premiada feita por executivos da Odebrecht, que citaram o ex-senador paraense Luiz Otávio Campos.

Segundo a Polícia Federal, os depoimento dos executivos da empreiteira citam a realização de três entregas em dinheiro, de R$ 500 mil cada.

Os repasses teriam sido feitos nos meses de setembro e outubro de 2014. As investigações apontam que o recebimento foi intermediado pelo ex-senador, que estava vinculado à campanha do então candidato ao governo do Pará.

A PF diz ter indícios de que pelo menos um dos pagamentos foi realizado em endereço ligado a parentes de Luiz Otávio Campos. Os crimes sob investigação são os de falsidade ideológica eleitoral (caixa 2), formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.

A investigação foi iniciada junto ao Supremo Tribunal Federal, mas depois passou à Justiça Eleitoral do Pará, que obteve a competência para processar e julgar crimes comuns em conexão com crimes eleitorais. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara da Justiça Eleitoral em Belém.

A superintendência da PF no Pará chegou a pedir autorização para realizar busca e apreensão também na casa do governador Helder Barbalho (MDB) para efetivar as ações da operação Fora do Caixa.

Segundo a PF, o pedido foi negado pela Justiça Eleitoral do estado. A operação continua em andamento e, ao todo, são cinco os nomes que estão sendo investigados no Pará. A PF não citou os nomes dos envolvidos, mas confirmou que dois desses investigados têm envolvimento com a política no Estado.

Em nota, a assessoria de comunicação do governo do Estado do Pará afirmou que “Helder Barbalho não é alvo da ação” da operação da Polícia Federal.

Em sua conta no Twiter, o governador Helder Barbalho afirmou que sua campanha ao Governo do Pará, em 2014, “foi feita dentro da legislação vigente à época”. Segundo Helder, as doações oriundas da empresa Odebrecht “foram integralmente declaradas ao TRE”.

A defesa de Luiz Otávio Campos (MDB) disse que a prisão do ex-senador teria sido baseada em “fatos que não são comprovados por nenhuma outra prova” além do depoimento prestado em delação.

“Não se encontra amparo, num conjunto probatório, de nenhuma outra prova. São só palavras, e é em cima disso que vêm sendo executadas medidas cautelares como prisão, busca e apreensão. A defesa entende que são medidas desnecessárias para as pessoas que estão sendo investigadas”. 

(Redação e FSP)

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

PREFEITO SANCIONA LEIS QUE VÃO BENEFICIAR A REGULARIZAÇÃO IMOBILIÁRIA DE SANTARÉM

Profissionais do ramo imobiliário festejaram 
assinatura das leis

O prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, sancionou na tarde desta quinta-feira, 2, na sala de reuniões do Palácio Jarbas Passarinho, duas leis municipais que vão fomentar e beneficiar a regularização de imóveis em Santarém. A Lei nº 20.877 de 30/12/2019 altera o artigo 32 da Lei nº 17.775 de 13/08/2003. A nova redação permite que o cidadão que queira regularizar seus imóveis pela primeira vez tenha direito a um desconto de 75% da taxa paga ao município. Já a Lei nº 20.875 de 30/12/2019 possibilita ao cidadão um desconto de 50% sobre as alíquotas do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis – ITBI, por um período de seis meses.

Participaram da solenidade de assinatura, o delegado regional do Conselho Regional dos Corretores de Imóveis – Creci/PA, Carlos Ribeiro, corretores de imóveis e profissionais ligados ao ramo imobiliário.

“Uma Lei aumenta para 75% o desconto para o cidadão no processo de regularização. A outra Lei reduz em 50%, deste início de janeiro a 1º de julho, a alíquota paga do ITBI”, informou Nelcilene Gomes.

As duas Leis fazem parte de um conjunto de ações do Governo Municipal que tem como objetivo solucionar um problema histórico da cidade, que é a falta de regularização imobiliária e fundiária de mais de 60% dos imóveis do município. Um dos maiores empecilhos é justamente o alto custo sobre o processo, que também incluí pagamentos de taxas a cartórios e imobiliárias.

“Isso vai melhorar em muito o setor imobiliário de Santarém. Vai tirar uma carga muito grande do processo de regularização. Temos em Santarém um percentual muito alto que possui apenas recibo de seu imóvel. Não podem fazer nada que possa melhorar sua moradia, como empréstimos bancários e etc. Esse momento para nós é histórico”, comemorou Carlos Ribeiro.

O prefeito Nélio Aguiar explica que as ações que facilitam a regularização imobiliária ajudam a desenvolver o município, movimentando a economia e gerando qualidade de vida.

“Um trabalho que vai enfrentar um grande problema do município de Santarém. Os moradores têm a posse, mas não têm a propriedade regulamentada. Isso dificulta e atrasa o desenvolvimento de Santarém. A pessoa não tem como fazer financiamento para melhorar sua casa ou fazer qualquer tipo de obra. Então, essas leis vão facilitar e desonerar o processo. Estamos dando desconto de 75%, desconto permanente. E 50% para o imóvel que tem registro, mas que o cidadão comprou e quer transferir para seu nome”, explicou Nélio Aguiar.

Ascom/PMS

domingo, 8 de dezembro de 2019

EMPRESA DE SÓCIO DA VENCEDORA DA LICITAÇÃO DOS ÔNIBUS EMITIU FATURA FALSA PARA ENGANAR O POVO DE SANTARÉM

Fatura falsa emitida pela STARBUS

Parece que a polêmica sobre a licitação dos ônibus está longe de acabar. Após passar vários vexames, enganando a população diversas vezes na imprensa e descumprindo o contrato com a Prefeitura de Santarém, oriundo da licitação do transporte público, a STARBUS SANTARÉM, que era Resende e Batista, e antes se chamava Monte Cristo, se envolveu em mais um episódio vergonhoso, desta vez protagonizado pela empresa STARBUS, do senhor Márcio Lassance, acionista majoritário da empresa (95%) Monte Cristo, que chegou até a dar entrevista na TV, dizendo que os 45 anos de experiência no ramo o credenciavam para o ramo.

Chegou a conhecimento do blog, que a STARBUS, que recentemente assumiu o compromisso perante a Justiça, que seria responsável pelas negociações com os bancos e empresas chinesas, dentre elas a CRRC, para trazer os tais ônibus elétricos, começou a divulgar uma suposta fatura comercial da aquisição dos ônibus que é FALSA.

Na fatura, o item “exportador” aparecem 3 informações falsas:

1 – A CRRC é um grupo especializado na fabricação de veículos elétricos;

2 – China Railway Construction Corporation (CRRC) é outro grupo, um gigante mundial na construção de ferrovias e não fabrica ônibus. Nem sequer os parafusos!

3 – O endereço informado é de uma outra empresa, a CRS Times Eletric, que não tem nenhuma relação com a China Railway.

Além das informações falsas, a fatura apresenta um valor de U$ 84,000 (oitenta e quatro mil dólares) por cada ônibus. Só o motor para esse tipo veículo elétrico custa em média U$ 180,000 (cento e oitenta mil dólares). Apenas uma única unidade desses veículos custa mais ou menos R$ 1.400.000,00 (um milhão e quatrocentos mil reais). A Monte Cristo, que até então só rodava apenas com 04 ônibus velhos e alugados aqui em Santarém, e tinha um capital social de apenas R$ 80 mil, disse que encomendou 110 unidades, um total de R$ 154 milhões de reais.

Segundo informações obtidas pelo blog, o diretor-executivo da RDC Enterprises, empresa que representa a chinesa CRRC, a suposta fabricante dos ônibus, garantiu que a empresa STARBUS SANTARÉM/Resende Batista/Monte Cristo, não fez nenhuma encomenda de ônibus com eles, e que a fatura em nome da Monte Cristo é FALSIFICADA.

Vamos aguardar nos próximos meses para saber se a população vai poder desfrutar de ônibus novos, elétricos, com ar condicionado e wi-fi. Certamente será um marco na história do Brasil, poi nem em São Paulo possui ônibus elétricos desse jeito.

JK

sábado, 7 de dezembro de 2019

WSP TELECOM INVESTE EM NOVAS ROTAS DE FORNECIMENTO DE INTERNET PARA SANTARÉM E REGIÃO.

A WSP duplicou e ampliou 
a rede de internet fibra óptica

Diante das dificuldades no fornecimento de internet, acarretadas pelas inúmeras falhas na rede de distribuição, a WSP ativou duas novas rotas de fornecimento de internet para SANTARÉM e região!

Além da rota Brasília/DF a Santarém/PA, ativamos duas novas rotas: Belém/PA a Santarém/PA e Fortaleza/CE a Santarém/PA. Porém, todas estas rotas utilizam Tucuruí como via única.

Ocorre que a WSP está trabalhando para que em breve seja ativada a via Sinop/MT a Santarém/PA o que dará toda a garantia de redundância, estabilidade e redução na falha do fornecimento de internet.

Esta é uma dentre várias melhorias que a empresa está implementando para oferecer serviços de qualidade a população santarena e do Oeste Paraense.

Para 2020 os projetos serão todos direcionados em garantir alta disponibilidade no acesso à internet!

WSP Telecom

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

CANSADOS DE TANTO DESCASO POR PARTE DO GOVERNO DO ESTADO, ACADÊMICOS DO CURSO DE MEDICINA DA UEPA EM SANTARÉM, MANDAM CARTA AO GOVERNADOR HELDER BARBALHO

Manifesto dos acadêmicos em frente a UEPA

À Sua Excelência, O Governador Do Estado do Pará, 
O Senhor Helder Zahluth Barbalho. 

Excelentíssimo Senhor Governador, 

Cumprimentando-o, nós, do Centro Acadêmico de Medicina de Santarém, gostaríamos de solicitar uma resposta de Vossa Excelência perante o manifesto público que os vários acadêmicos do CAMPUS XII da Universidade do Estado do Pará promoveram no dia 22 de novembro de 2019 pelas ruas santarenas. Na intenção de não permitir que se fique dúvida alguma sobre o teor do protesto, ou quais suas reivindicações, fizemos uma nota de transparência que foi entregue no Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas no dia 25 de novembro de 2019, às 16:50, mas que, também, estamos anexando nesta carta. 

É importante que o senhor entenda, de fato, o contexto em que temos vivido: os alunos de medicina têm passado de semestre com lacunas em suas formações. Isto é, embora no Projeto Político Pedagógico do curso conste quais assuntos deveriam ser abordados em cada disciplina de cada período, parte dos assuntos não são vistos. Ou seja, no papel o aluno é aprovado, mas na prática, sequer teve a matéria. 

Uma pergunta que Vossa Excelência pode estar se fazendo é “isto sempre foi assim?”. A reposta é não! Apesar de o problema da falta de docentes ser crônico, tornouse insuportável apenas ultimamente. Os médicos formados aqui em Santarém sempre foram marcados por enorme excelência, mas nosso desespero é que este grau de excelência, que a UEPA antes oferecia, se perdeu. Culpa, principalmente, da falta de concurso público para docentes! 

Aliado a isso, um outro transtorno assola nossa realidade: não existe um ambulatório do campus, o que torna dificultoso as aulas práticas de algumas disciplinas. Ainda, outra motivação que nos levou a formular esta reivindicação foi saber que com a construção deste ambulatório, a população santarena seria grandemente beneficiada, assim como o planejamento do internato (que está sofrendo uma reestruturação conforme demanda o novo Projeto Político Pedagógico do curso) seria, enfim, possível de ser feito adequadamente. 2 de 2 Centro Acadêmico de Medicina UEPA Santarém- camstmuepa@gmail.com 

Não obstante, senhor Governador, o campus precisa de um serviço de apoio psicológico aos acadêmicos (tem casos de discentes com adoecimento destacável); precisa de recurso para suas manutenções, precisa de materiais no laboratório; precisa de um elevador que funcione; precisa de um acervo bibliográfico renovado. 

Mas nós não estamos enviando esta carta imaginando que semana que vem todos nossos problemas terão sido resolvidos. Sabemos que na esfera pública, tudo requer tempo e perpassa por burocracias. Precisamos, contudo, de um retorno de Vossa Excelência. Estamos exigindo, Senhor Governador, uma resposta; um compromisso. 

Entretanto, é vital esclarecer de uma vez por todas: o concurso público e a progressão dos atuais docentes são questões que precisam, de maneira urgente, serem resolvidos. A estas questões somos intransigentes pois elas impossibilitam que tenhamos o mínimo de qualidade em nossas aulas. Portanto, Senhor Governador, questionamos Vossa Excelência: qual o compromisso que o senhor assume referente a estes dois pontos? 

Em tempo, gostaríamos de relembrar o que já fora explicitado na “Nota de transparência”: se até fevereiro o projeto de concurso público para docentes da UEPA não tiver sido devidamente encaminhado, nós estaremos voltando para as ruas. Os acadêmicos merecem um ensino de qualidade e o povo paraense merece boa saúde pública. 

Excelentíssimo Senhor Governador, nós temos esperança de que o senhor, agora a par de todas essas informações, irá finalmente nos dar uma resposta. Nós (povo paraense) acreditamos e elegemos o Governo Por Todo o Pará, portanto estamos exigindo que ele de fato aconteça. Que Vossa Excelência não apenas se sensibilize com esta dura conjuntura, mas aja em prol das devidas mudanças que devem acontecer. 

Permaneceremos no aguardo de uma resposta. 

Aproveitando o ensejo para renovar protestos de estima e consideração, 

Gabriel Ribas Nascimento de Melo Presidente do Centro Acadêmico de Medicina UEPA Santarém gabrielribas100@gmail.com/ (93) 99224-8000 camstmuepa@gmail.com

NOTA DE TRANSPARÊNCIA SOBRE A MANIFESTAÇÃO DO 22/11 

Santarém, novembro de 2019 

O dia 22 de novembro de 2019 foi marcado, na história da Universidade do Estado do Pará, pelo dia em que os alunos do CAMPUS XII foram para as ruas e manifestaram, através de um protesto pacífico, palavras de revolta e indignação contra a negligência pela qual o CAMPUS TAPAJÓS tem sido tratado. 

Os acadêmicos de medicina, fisioterapia, enfermagem, música e educação física se uniram e, através de cartazes e muitos gritos de socorro, expuseram para toda a população Santarena que assistiu a passeata, as suas fortes e justas reivindicações. 

Primeiramente, a reivindicação principal: a falta de concurso público para docentes. É importante esclarecer que, desde agosto, membros do Centro Acadêmico de Medicina de Santarém (CAM-STM) têm se reunido com o Centro Regional de Governo do Baixo Amazonas para cobrar um pronunciamento do Governador acerca desta causa (sim, nas reuniões não foi exigido o concurso propriamente dito, mas, no mínimo, um pronunciamento acerca dele). Embora o CAM-STM tenha sido bem recebido pelo Secretário Henderson Pinto e seus assessores técnicos, não obteve sucesso no que procurava. 

Além disso, nas supracitadas reuniões, também foi comentado sobre a importância da construção de um ambulatório de multiespecialidades para os cursos de saúde do CAMPUS Tapajós da UEPA, o que caracterizou uma das principais demandas do protesto. Com este ambulatório, o processo de aprendizagem prática nos cursos de medicina, fisioterapia e enfermagem iria melhorar demasiadamente, além do óbvio benefício que este espaço traria à saúde pública de Santarém. 

Não obstante, no manifesto, os acadêmicos de música cobraram o seu devido reconhecimento e cobraram o direito de poder lecionar a disciplina de artes nas escolas públicas, tal qual podiam antigos egressos. 

Ainda, durante as manifestações, foram reivindicadas outras lutas antigas do campus XII, como: serviço de apoio psicológico aos estudantes; materiais básicos para os laboratórios; acervo bibliográfico mais atualizado; e os devidos recursos para manutenção geral da estrutura do campus.

Por fim, todos os manifestantes fizeram um juramento: permanecerão, enquanto estudantes de universidade pública, na briga pelo melhor ao crescimento universitário e à população paraense como um todo. Com isto, se comprometeram a voltar para as ruas se até janeiro, o Governador do Estado do Pará não cumprir com o que deve para que a UEPA seja, enfim, recolocada em seu posto de referência entre as Instituições de Ensino Superior de boa qualidade.

Gabriel Ribas Nascimento de Melo Presidente do Centro Acadêmico de Medicina UEPA Santarém gabrielribas100@gmail.com/ (93) 99224-8000 camstmuepa@gmail.com

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

DEPUTADO HILTON AGUIAR, REPRESENTA A REGIÃO DO TAPAJÓS EM PREMIAÇÃO DOS MAIORES E MELHORES DO PARÁ EM 2019

Deputado Hilton Aguiar recebendo seu prêmio

Na noite de segunda-feira, 25 de novembro, foi realizada a premiação “Os Maiores e Melhores do Pará”, no Hangar Centro de Convecções da Amazônia, em Belém. O evento já acontece há 17 anos, e é realizado pela Revista Bacana, do Jornalista Marcelo Marques, na oportunidade são escolhidos pelo voto na internet os destaques no estado.

Entre os premiados está o Deputado Estadual Hilton Aguiar, representante do Oeste do Estado. Hilton foi vereador por três mandatos em Itaituba, tornando-se presidente da câmara em 2009. Em 2010 foi eleito deputado estadual com mais de 15 mil votos, foi reeleito em 2014 com mais de 40 mil votos. Em 2018, foram mais de 44 mil votos em uma nova reeleição para a Assembleia legislativa do Estado do Pará.

Em sua fala, Hilton Aguiar, agradeceu a todos que depositaram o seu voto, e o escolheram para receber mais esta premiação. “Mais uma vez fui escolhido pela população do nosso Estado para receber a premiação; “Maiores e Melhores do Pará”.

Ascom/Deputado Hilton Aguiar

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

A IMPORTÂNCIA DO FESTIVAL DE CINEMA DE ALTER DO CHÃO PARA O DESENVOLVIMENTO SOCIOECONÔMICO, EDUCACIONAL E TURÍSTICO PARA A REGIÃO E A AMAZÔNIA.

Mais de 30 mil pessoas prestigiaram 
os 7 dias de Festival.

Um festival deste porte e grandiosidade traz luz a um dos objetivos que consideramos da maior magnitude que é a Amazônia como potência e o grande berço de conteúdo cinematográfico para o mercado nacional e internacional do audiovisual. Esse é um dos objetivos do Festival, este foi o discurso que apresentamos aos canais de TV que convidamos e que colocamos frente a frente com o povo da Amazônia para apresentar suas histórias, assim, as rodadas de negócios foram realizadas nesse sentido e nesse olhar com grande resultado. 

O desenvolvimento socioeconômico que o festival proporcionou foi muito importante porque criaram muitas oportunidades, o investimento direto na economia local foi entorno de quinhentos mil reais onde beneficiou e criou empregos diretos a mais de 300 pessoas da Vila de Alter do Chão e Santarém que trabalharam para a realização e montagem do festival, além de mais de 1.000 (um mil) empregos indiretos que foi proporcionado e todo o desenvolvimento socioeconômico que foi estimulado com todas as pousadas, hotéis, restaurantes, mercados, barraqueiros, catraieiros, barqueiros, lojas de roupas e artesanatos totalmente cheias com sua capacidade de vendas aumentadas no período de realização do Festival de Cinema de Alter do Chão, assim, Santarém e Alter do Chão tiveram em uma época conhecida como fraca em termos de turismo e estímulo à economia local um grande boom de geração de emprego e renda. 

Na educação o festival proporcionou palestras de capacitação com mais de 45 profissionais do audiovisual, das TVs, das universidades amazônicas, nacionais e internacionais, isso trouxe mais saber e conhecimento ao povo local. As oficinas e palestras têm as participações das universidades que devem contribuir na intenção de dar respaldo acadêmico, e é muito positivo e necessário, mas elas do ponto de vista formal são excludentes à participação dos não acadêmicos, isso delimita de certa forma, pois não tem como hierarquizar dentro das formalidades acadêmicas os profissionais e artistas independentes que não fazem parte do bojo acadêmico, assim sendo, vejo neste ponto as universidades participarem dando realmente um respaldo institucional e acadêmico, mas não só as da Amazônia, mas sim de todo o Brasil e do exterior para termos uma participação bem ampla. 

O festival faz parte de um projeto futuro que é a criação de um Centro Cultural onde abrigará um Polo de Produção Audiovisual na região Oeste do Pará, estimulando não só o cinema e o audiovisual, mas também a literatura, a música, a dança, o teatro, a arqueologia, os estudos biológicos, paisagísticos, geológicos, as riquezas de saberes das tradições indígenas, ribeirinhas, quilombolas e com seus acervos históricos com crenças e lendas singulares que a Amazônia possui. A intenção do festival é estimular o protagonismo do povo local a realizar e contar suas histórias assumindo os papéis de roteirista, diretores de fotografia, produtores, técnicos em vários segmentos da produção, diretores, atores, atuando na realização da cadeia produtiva do audiovisual, mas isso requer muito trabalho, educação, dedicação, persistência, comprometimento, conhecimento e investimento onde o povo local terá que se capacitar realmente para fazer virar realidade. O primeiro passo foi dado com a participação e capacitação de 93% de pessoal local na equipe de produção para a realização do festival, esse primeiro passo é da maior importância porque coloca o povo local em contato com o meio do audiovisual que é muito singular e requer muito conhecimento nessa área por ser uma ferramenta com tecnologia de ponta e sempre aperfeiçoando os equipamentos existentes e suas matrizes de exibição. 

Não se faz um festival desse porte e dessa grandeza somente no discurso, mas sim com ações concretas, trabalho árduo, comprometimento, conhecimento, parcerias privadas, políticas públicas e institucionais concretas, a participação da comunidade e com várias mãos trabalhando. O festival teve essa magnitude por conseguir aliar todos os setores, a iniciativa privada, associações e representações sociais, o governo municipal, estadual e federal que com seus agentes demonstraram o amor que tem pelo cinema, a educação e a cultura, acima de qualquer ideologia ou partidos, mas sim, em prol da cultura, da arte e do desenvolvimento. Outro objetivo alcançado pelo festival. 

O Festival de Cinema de Alter do Chão depois dessa primeira edição e de um trabalho árduo de quase 2 anos tornou-se patrimônio da Amazônia, de Santarém, de Alter do Chão, do Pará, do Brasil e do mundo. Já obtendo um recorde nacional em sua primeira edição com os 1979 filmes inscritos de 98 países. O protagonismo é do povo de Alter do Chão e de Santarém que são os maiores beneficiários desse evento, a apropriação é deles no sentido de serem protagonistas das decisões como foram feitas para essa primeira edição, onde as associações comunitárias, os movimentos artísticos e culturais todos participaram dando sugestões e ideias, claro que temos sempre contradições e as críticas só surgem para quem faz, quem realiza, pois as poucas que surgem são de uma maneira geral egocêntricas e pessoais, mas isso faz parte de “cases de sucesso” quando ele traz muitos benefícios e oportunidades à coletividade. A apropriação já foi feita pela sociedade local desde o começo com as várias audiências públicas realizadas em Alter do Chão, Santarém, Belém e no Congresso Nacional e se concretizou na sua realização com o sucesso de público e de crítica e com a participação de toda a comunidade de Alter do Chão e Santarém. A realização e produção do festival foram feitas com profissionalismo e qualidade, assim continuará porque no próximo ano já estamos trazendo participações de festivais do exterior, onde apresentaremos os vencedores deste ano em festivais de renome internacionais. 

Os canais de TV se interessaram em comprar conteúdos dos vencedores apresentados no festival e passamos os contatos deles para os interessados, isso demonstra mais um objetivo do festival alcançado, esse passo a passo que é importante para o protagonismo verdadeiro do povo local. Com mais de 300 filmes da região amazônica inscritos no festival e desses mais de 160 filmes participando da mostra competitiva em um total de 304 filmes apresentados, isso significa uma enorme participação para essa primeira edição e com quase uma centena de países de todo o mundo, com um público de mais de 30 mil pessoas frequentando nos 7 dias. As escolas municipais e estaduais levaram centenas de crianças diariamente que algumas viram cinema pela primeira vez, isso traz uma nova perspectiva de vida a elas. Esses números demonstram a participação da região, do Brasil e do mundo no festival. Mais um objetivo alcançado. A Amazônia para o Brasil e o mundo. 

O festival atingiu seus objetivos estimulou a socioeconomia, a educação, o turismo, o cinema e a cultura local, criando emprego e renda, mesmo assim, sabemos que teremos que corrigir os erros e melhorar os acertos para a próxima edição. 

Iremos realizar oficinas e palestras já no primeiro semestre de 2020 para capacitação e desenvolvimento dos interessados e teremos muitas atividades que darão mais conhecimento e possibilidade de realização. Esse é mais um dos objetivos do festival. Faremos apresentações dos filmes vencedores e premiados no festival nas comunidades ribeirinhas com um barco e tela de projeção para levar o cinema aos que nunca tiveram oportunidade de ver. 

Gostaria de falar de muita gente que fez esse festival acontecer, que nos ajudaram e participaram na sua construção, mas não poderia deixar de dizer de um ser humano diferenciado que se empenhou totalmente, que lutou incansavelmente e que reuniu todos os esforços para a realização do festival desde a sua idealização para juntos construirmos o Festival de Cinema de Alter do Chão, Airton Faleiro, estamos neste desenvolvimento até o término dessa primeira edição e já começamos a trabalhar para a segunda edição do próximo ano e será mais um desafio a ser conquistado com a participação de todos novamente. 

O Festival de Cinema de Alter do Chão é uma realidade conquistada por todos os participantes e principalmente pela comunidade de Alter do Chão e de Santarém que são seus verdadeiros protagonistas. 





Vida longa para o Festival... Obrigado a todos e até 2020! 

Locca Faria 
Diretor do Festival de Cinema de Alter do Chão